Verão 2020 — 3 marcas sustentáveis que você vai amar!


O verão já está aí e se como eu você ama uma praia, vai adorar essas marcas sustentáveis que trouxe com biquínis lindos!

Mas, antes de te apresentar 3 marcas sustentáveis de biquínis e maiôs eu começo te passando uma receita  muito simples para ter um corpo de praia e você, basicamente, precisa de apenas duas coisas: um corpo e uma praia.

Primeiro, ame seu corpo - ele é maravilhoso! - em seguida o leve para praia para se divertir. Ah, e entre um tibum e outro não esqueça do filtro solar!

Aprendeu como curtir o verão na praia? Então, é hora de te apresentar marcas muito legais que além de te deixar linda, se preocupam com o impacto das suas produções no meio ambiente. Mas, aí você deve estar pensando, um biquíni é tão pequeno, que impacto ele pode ter, gente? Tem e muito.

Novas pesquisas apontaram que fragmentos que saem na lavagem das roupas acabam nos mares e são cerca de 85% da poluição marinha.  Agora imaginem milhões e milhões de peças de poliamida (lycra) diretamente no mar? Assustador!

É real que a poluição marinha por fibras plásticas ainda é objeto de estudo e muitas coisas ainda precisam de respostas concretas, mas, enquanto isso não acontece, profissionais estão  empenhados em reduzir esta constante contaminação ao ambiente marinho, principalmente no que diz respeito à desenvolver novas tecnologias na fabricação de produtos têxteis sintéticos mais resistentes e que não liberem tantas fibras.

1. @Levh.Rio

Apenas sou apaixonada pela Levh! Sua estética é linda e seus princípios são encantadores! Pra começar, a marca tem uma linha de biquínis desenvolvida com tecido feito a partir de nylon regenerado proveniente das redes de pesca, além de outros tipos de nylons descartados nos oceanos e aterros sanitários.

O tecido ultra moderno foi desenvolvido em parceria com a empresa Italiana Econyl® e começa com o resgate destes resíduos dos oceanos e de aterros sanitários de todo o mundo. Esses materiais são limpos e então inicia-se o processo para recuperar todo o nylon possível.

As peças possuem proteção UV+ e são biodegradáveis. Ou seja, os tecido comuns costumam levar até 120 anos, mas quando biodegradáveis se decompõem entre três e quatros anos, o que é uma diferença e tanto! Mas, como isso é possível?

O tecido biodegradável passa por um tratamento que recebe um aditivo comestível pelas bactérias, assim, a decomposição ocorre muito rapidamente quando descartado em lugares com uma graaaande quantidade desses seres. Genial, né? E não precisa se assustar, essas bactérias não estão presentes nas nossas gavetas. Se estiverem, temos um problema sério, né? kkk brinks!

Para garantir uma sustentabilidade de ponta a ponta, a Levh mantém uma parceria com a empresa carioca Pedala Eco, para fazer entregas de bicicleta. O serviço está disponívelnas cidades do Rio de Janeiro, São Paulo e Niterói.

Assim, ela ajuda a evitar a emissão de mais de 4 toneladas de CO2 por mês, estimulando também um estilo de vida mais saudável. Pensa que acabou? 1% do valor de cada peça vendida é doado às instituições SOS Amazônia (ONG que tem como missão promover a conservação da biodiversidade da região) e EcoSurf (organização que protege e conserva praias e oceanos).

Nessa coleção mais recente, a Levh fez uma collab com a artista plástica e pesquisadora marinha Beatriz Chachamovits (@beatrizchachamovits) que, através do seu trabalho, luta contra a extinção dos ecossistemas de corais e espécies marítimas, tratando de temas como branqueamento desses corais, acidificação dos oceanos e poluição com plásticos.

Moda praia 2020: 3 marcas sustentáveis


2. @emi.beachwear

A carioca Anna Luiza Vasconcellos é a designer por trás da EMI Beachwear. Ela nos conta que  a inovação e tecnologia exclusiva são as suas aliadas para equilibrar a balança lucro x sustentabilidade.

Tecidos naturais e sintéticos biodegradáveis são trabalhados com água reutilizada que é tratada para só assim ser devolvida pura para o meio ambiente.

Os biquínis e maiôs têm DNA biodegradável, o tecido se decompõe após 4 anos se corretamente descartado, conforme falei acima. 

Além disso, a marca trabalha apenas com fábricas e confecções brasileiras, incentivando a economia local, fazem reuso das sobras de tecidos, inclusive para confeccionar as embalagens dos biquínis e ainda utilizam uma etiqueta "plantável", sim elas são como uma semente que se a gente colocar na terra  nasce manjericão ou margarida!

Mana do Céu, é muito amor! 💚


Moda praia 2020: 3 marcas sustentáveis


3. @marjurio

A Marju é uma marca carioca, nascida lá no finalzinho de 2016, como resultado da paixão de duas irmãs pela moda e pela praia. Conforme relatam, são frequentadoras da Praia do Leblon desde crianças e conseguiram unir peças sofisticadas à um mood bem bossa para atender as beach lovers - como são conhecidas as mulheres pé na areia - a caipirinha - água de coco - a cervejinha. kkk 🙋

O tie dye das peças é cuidadosamente feito à mão, por brasileiras, e os tecidos também são biodegradáveis, feitos com as mais novas tecnologias, para também se decompor em pouquíssimos anos - se cumpridas das normas de descartes que já citei - com controle de CO2 e proteção UV.

E outro ponto muito legal é que as coleções são anuais e os lançamentos midi-season acontecem cada 3 meses. Ponto!

Moda praia 2020: 3 marcas sustentáveis


Com tudo que falei até aqui, empolgada e feliz pelas práticas, preciso fazer uma observação bastante importante.

Embora tenham sejam sustentáveis e ecologicamente amigas do meio ambiente, as três marcas que trouxe para vocês estão em falta com a representatividade em suas campanhas, seja pela grade que só alcançam o tamanho G, seja pelas fotos das modelos em si, que são sempre magras e muitas vezes parecem estar retocadas em editores de imagem para parecerem assim.

Estamos em entrando em um momento - que já não era sem tempo - de inclusão e ir contra isso é inaceitável. Como eu disse lá no comecinho, todos os corpos tem direito a estarem nas praias sem serem incomodados e, de preferência, em harmonia com o meio ambiente.


Para os créditos das imagens publicadas aqui, é só passar o mouse sobre elas. 😉
E agora que você chegou aqui, não deixe de compartilhar esse post nas redes sociais, utilizando os botões abaixo, e deixar um comentário nos contando o que achou, tá? Isso é muitooooo importante para gente!

CONVERSATION

3 COMENTÁRIOS:

  1. Oiis o/
    Nunca pensei que o biquíni pudesse soltar resíduos prejudiciais no mar. Achei interessante a ideia mas não compraria porque só vou uma vez na vida e outra sabe Deus quando numa piscina xD. Acho que a ultima vez foi em abril mas até ai eu fazia natação '-'... acho que nem conta...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Verdade, Akire (amei seu nome, captei a referência haha)! São microfibras que se contarmos por uma pessoa são insignificantes, mas quando multiplicamos por milhões... É o que você disse mesmo, isso é muito do que acredito sobre consumo consciente, de comprarmos apenas o que precisamos e não sobrecarregar ainda mais o mundo onde vivemos. Que feliz!

      Beijocas!

      Excluir
  2. Amei o post. Nada melhor que unir moda e sustentabilidade para mostrar que é possível sim se vestir bem e ainda cuidar da natureza
    Beijos
    www.dearlytay.com.br

    ResponderExcluir