Nice to meet you!

"Pensar global, agir local, sentir cósmico."
É isso que me move!
Neila - Jornalista de Moda

Recomendados pra Você

Vegano e cruelty-free —  Entenda a diferença entre os novos cosméticos!

Salvador - BA, Brasil

Mais do que nunca, empresas em diversos segmentos estão escolhendo criar produtos que não são testados em animais e ainda indo além: que não contém em sua composição nenhum ingrediente vindo deles. E nós os amamos por isso! Porém, essas práticas tem gerado uma série de confusões e não é raro a gente encontrar pessoas totalmente perdidas quando precisam comprar algum cosmético, por exemplo.

A princípio os termos podem parecer complexos, mas não se preocupe - estamos aqui para te guiar nesse universo novo! Para facilitar, muitas das nossas marcas favoritas que são livres de crueldade, rotulam quais de seus produtos são veganos e divulgam isso amplamente, afinal o futuro da indústria da beleza será vegano e livre de crueldade! Mas, porque precisamos nos referir aos dois termos separadamente, eles não são sinônimos? A resposta é: depende.

A linha entre livre de crueldade e vegana pode ser, e geralmente é, um pouco confusa. Ambos os termos não são regulamentados, ou seja, não possuem definições aprovadas pela FDA, por isso a diferença pode variar de marca para marca, mas a abordagem real nas interwebs (e com a qual concordamos) define os termos da seguinte forma:

Vegano (vegan) — significa que os produtos não contêm ingredientes ou subprodutos animais. O que inclui ingredientes bem conhecidos, como mel, cera de abelha, gelatina, iogurte e outros subprodutos animais menos óbvios, como lanolina (graxa de lã), esqualeno (óleo de fígado de tubarão), carmim (besouros esmagados), âmbar gris (que é popularmente chamado de vômito de baleia) e placenta (órgãos de ovinos).

Livres de crueldade (cruelty-free) — significa que os produtos e os ingredientes utilizados no produto não foram testados em animais em nenhum estágio do desenvolvimento. Um teste com animais é qualquer experimento no qual um animal vivo é forçado a passar por algo que provavelmente lhe causará dor, sofrimento, angústia ou dano duradouro. Experimentos em animais incluem injetar ou forçar a alimentação dos animais com substâncias potencialmente perigosas, expor os animais à radiação, remoção cirúrgica de órgãos ou tecidos, inalação de gases tóxicos.

Os produtos isentos de crueldade, embora não sejam testados em animais, ainda podem conter ingredientes ou subprodutos animais que exigiriam a debilidade ou morte deles. Isso, é claro, levanta a questão: esses produtos são realmente cruelty-free? Acreditamos que, independentemente da nossa dieta (vegana, vegetariana ou onívora), nenhum dos nossos produtos cosméticos precisa conter ingredientes de origem animal.

Agora que você já sabe de tudo isso, saiba também como identificar um produto que atende a esses critérios!


As três principais organizações de certificação confiáveis e e que podem te fornecer informações confiáveis acerca desse itens são:

🐇 Leaping Bunny (símbolo reconhecido internacionalmente)
🐇 PETA (sediada nos EUA, mas reconhecida internacionalmente)
🐇 Choose Cruelty Free  (certificação australiana).

Infelizmente, como muitos dos seres humanos são horríveis, vários logotipos ou símbolos falsos do tipo “coelho” estão surgindo em produtos do mundo inteiro, enganando os consumidores sendo que nos bastidores, sem dúvida, ainda testando em animais e usando ingredientes vindo deles. É aquele máxima do discurso vazio, de uma marca sustenta em mentiras que sabemos que podem até conseguir certo exito, mas é uma questão de tempo serem desmascaradas.

Algumas marcas inclusive, afirmam ser livres de crueldade, porém podem não testar diretamente o produto em animais, mas são terceirizadas. O exemplo mais notório disso são as marcas que vendem cosméticos e produtos para cuidados com o corpo na China, que é um mercado gigantesco. O problema é que as leis da China exigem que os produtos sejam testados em animais antes que possam ser vendidos em seu território.

Outro ponto bastante problemático são as marcas pertencentes aos conglomerados, como a Tom's Maine ou The Body Shop, que podem ser livres de crueldade, mas que suas empresas-mãe (Colgate-Palmolive e L'Oréal, respectivamente) não são. Que coragem dessas pessoas, né? É por isso que algumas pessoas tomam uma atitude linha-dura e decidem boicotar geral. 

Por outro lado, há outras que argumentam que o boicote tem um impacto negativo sobre a consciência crescente e a popularidade dos produtos livres de crueldade, que as marcas grandes proporcionam, já que como menos recursos e marketing sendo direcionados para essas marcas aconteceriam como resultado de menos ou nenhuma vendas deses produtos.

Nós preferimos apoiar as marcas independentes livres de crueldade.


Bom, nós preferimos apoiar empresas verdadeiramente inovadoras, corretas e ajudá-las a erguer seus próprios impérios éticos, que, com o tempo, substituirão as grandes marcas e finalmente porão fim à prática arcaica dos testes em animais.

Para conferir os créditos das imagens publicadas aqui é só passar o mouse sobre elas. 😉
E agora que você chegou aqui, não esqueça de compartilhar esse post nas redes sociais e de deixar um comentário nos contando o que achou, tá? Isso é muuuito importante para gente!

Beijocas e obrigada! 




 Mande um oi no Instagram! @neilabahia.com_
Todos os Direitos Reservados.

Comentários

  1. muito bacana esse post, to adorando que cada vez mais as marcas estao se conscientizando e produzindo produtos veganos e cruelty free

    www.tofucolorido.com.br
    www.facebook.com/blogtofucolorido

    ResponderExcluir
  2. Isso tem um peso quando vou escolher algo, sempre a preferência aos veganos ;)
    Beijinhos ;*

    Blog Menina Caprichosa | Canal Youtube | Facebook | Insta

    ResponderExcluir
  3. Amei o post. É sempre bom ir atrás de como foi a produção dos produtos que usamos. Confesso que costumo procurar muito, mas sempre que já conheço alguma marca cruelty free já busco comprar sempre dela
    Beijos
    www.dearlytay.com.br

    ResponderExcluir
  4. Amei esse post, não sabia qual era a real diferença entre os dois. Tento usar tudo natural ou que não é testado em animais. É super importante ter a consciência de que animais não precisam sofrer para que a gente possa usar um produto.

    https://www.kailagarcia.com

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Formulário de contato

Nome

E-mail *

Mensagem *