Sou jornalista e produtora de conteúdo especializado em moda e comportamento. Além de estar à frente da neilabahia.com, já escrevi para para multimarcas, fashion designers e chefiei equipes de produção do vestuário feminino!

Projeto recebe roupas de descarte

Salvador - BA, Brasil



O que fazer quando uma roupa chega ao final de sua vida útil? 
Não tem jeito. Em algum momento da vida você vai precisar de desfazer de uma roupa que não tem mais utilidade. Se vc já definiu que não tem mais como consertar a peça, fazer uma doação ou vendê-la, segue comigo nesse post que tem solução!

O QUE DIZ A LEI?


A Política Nacional de Resíduos Sólidos (PNRS) - instituída pela Lei nº 12.305, de 2 de agosto de 2010 - diz que os consumidores são os grandes responsáveis por descartar, de forma consciente e sustentável, roupas, sapatos ou qualquer que seja a peça adquirida.


E NA PRÁTICA?


Estima-se que são geradas, no Brasil, 170 mil toneladas de resíduos têxteis por ano — e 80% deste volume vai parar onde? Em aterros!


COMO ASSUMIR A RESPONSABILIDADE?


Primeiro, somos eternamente responsáveis por aquilo que compramos. Logo, não devemos comprar coisas desnecessárias. Se compramos apenas o suficiente, a produção vai continuar, as pessoas não perderão seus empregos, mas a indústria vai desacelerar.

Mesmo quem só visa o lucro sairia ganhando. Tá, mas não vivemos nesse mundo ainda e as pessoas precisam descartar suas roupas velhas. Vou partir do princípio que as roupas não podem mesmo ser aproveitadas - nem pra doação, venda, pano de chão -, ok? 




WTF IS LOGÍSITCA REVERSA?


Aqui está uma maneira incrível de descartar roupas! Lembra que eu falei da nossa responsabilidade enquanto consumidores?

Mas a PNRS também responsabiliza as empresas pelo pós-consumo de seus produtos, sejam fabricantes ou lojas. É a chamada “logística reversa”. Eles precisam ter políticas para dar destinos às peças imprestáveis.

Eles precisam ter políticas para dar destinos às peças imprestáveis.


E COMO FUNCIONA?


Algumas empresas ligadas do segmento têxtil têm programas de coleta de peças para reciclagem. Uma delas é a @cea_brasil, com o projeto Movimento Reciclo. Nele, a gente leva nossas roupas (compradas lá ou não) até uma das 31 lojas (em 18 cidades) e as deposita em caixas de coleta.

Daí é feita uma triagem pra ver se as peças ainda podem ser aproveitadas. Se sim, vão para o Centro Social Carisma, em Osasco (SP), e as que precisam ser recicladas são encaminhadas para o projeto Retalhar.


ALGUMAS CONSIDERÇÕES


Como eu falei lá comecinho, a melhor alternativa é mesmo a consciência. Precisamos entender que não dá mais pra sair comprando porque sim. Através da consciência podemos perceber que com atitudes simples podemos impactar toda uma estrutura projetada para incentivar o consumo exagerado.

Sejamos a revolução que o mundo precisa e tenhamos apenas o necessário, nem mais nem menos, só o necessário. A natureza vai nos devolver as melhores coisas, pode apostar!

Comentários

  1. Eu ameei esse post, to precisando me desfazer de algumas peças e não fazia ideia do que fazer com essas que são realmente inutilizáveis. Vou pesquisar mais sobre essa política da CeA

    Carol Justo | Justo Eu?!

    ResponderExcluir
  2. Very interesting article! Thanks for sharing! 🍁🌾🍂

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Formulário de contato

Nome

E-mail *

Mensagem *